Minha relação com Pokémon

Pokémon

Sim, eu jogo esse game maravilhoso. Já faz algum tempo. Acredito que minha iniciação como jogador desta série tenha se iniciado em 2002 por influência de meus amigos da escola João Paulo e Miguel. Nós três começamos aventuras em nossos PCs com emuladores de GameBoy. Se me lembro bem, a primeira versão que peguei foi a Red. Aqueles gráficos em preto e branco, aquela trilha sonora, tudo muito bem apresentado. Depois ainda parti para as versões Yellow e Blue, mas a primeira sempre foi inesquecível (tanto é que até hoje meus iniciais são do tipo fogo).

Capa de Pokémon Fire e a visão dentro do jogo

Capa de Pokémon Fire e a visão dentro do jogo

A necessidade de ir além do emulador

Naquela época, por falta do console, senti muito a falta de jogar com os amigos e batalhar contra eles. Por muito tempo tentei arrumar uma forma de promover batalha entre os emuladores mas a internet naquela época não era como de hoje que você encontra facilmente uma solução que um russo achou. As coisas eram muito difíceis de ser encontradas e meu inglês também nem prestava na época. A única fonte que tínhamos de notícia de games eram as poucas revistas que chegavam nas bancas e as lendas de fliperama. O resto era na raça. Detonado? Raro. Essa minha sisma com jogar multiplayer começou mesmo quando saí de emulador do Color para o Advance. Vieram Fire Red, Emerald e tantos outros títulos que eu não aguentava mais começar a treinar um tipo, vencer a Elite Four e não ter mais graça de continuar o jogo.

Mas depois dessa época parei por um bom tempo. Passou DS, e chegou 3DS. Só então que voltei a jogar por que minha esposa me deu de presente de aniversário um console deste. Comprei Pokémon Y e joguei por um bom tempo. Um mundo inteiro de recursos online se abriu ali. Mas minha necessidade de tantos ainda continuava: mesmo com a facilidade de jogar com qualquer um na Internet, meus amigos agora já não jogam mais pokémon. Praticamente não há uma alma em Rondônia que tenha um 3DS. Acho que depois do Super Nintendo as pessoas devem ter achado que a nintendo faliu ou algo assim.

Quando vou para lugares onde sei que vai ter gente, costumo levar meu Wii e WiiU. Ninguém sabe o que é. Fico muito frustrado por conta disso. Tecnologicamente jogar pokémon contra outros treinadores é viável, mas eu queria jogar contra pessoas que conheço, que convivo no dia-a-dia, poder discutir com elas sobre o jogo, montar estratégias. Mas não posso fazer isso. E isso me fez distanciar mais uma vez do VG (videogame) de Pokémon.

Quando conheci o TCG

Entretanto, ano passado fui fazer um mestrado em Feira de Santana, Bahia, e para minha surpresa existia ali um grupo forte de TCG (Trading Card Game). Mas era de MAGIC. É um jogo fantástico, mas o calendário do competitivo não é pra mim. Acabei descobrindo meio que sem querer num passeio no shopping de lá que tinha TCG de Pokémon. Fiquei louco na hora. Já tinha visto vídeos na web, de zoeira mesmo, de um moleque enlouquecendo porque tinha tirado uma carta do blastoise (vídeo abaixo). Sempre achei que era coisa que só existia fora do Brasil (se for considerar o mercado de TCG aqui no país, vai continuar achando, pois as coleções chegam bem atrasadas por aqui).

Respirei fundo e segui o passeio. Pesquisei sobre o assunto e vi que o negócio existia mesmo. Ponto pro TCG! Tem jogo online dele também para quem não pode investir em cartas reais (são bem caras, ainda mais que peguei a época do Shaymin EX por R$200 cada). Então comecei pelo online e levei minha esposa junto (que hoje é mais viciada que eu). Depois partimos para montar deck real e tentar uma liga na cidade. Fui procurar o pessoal do Magic e eles me deram a triste notícia de que no passado até existiu liga ali, mas por conta das quedas de coleção muito rápidas acabaram desistindo (justamente por causa do gasto excessivo pra manter um deck standard). Aquilo me desanimou muito, mas não desisti.

Descobri que tinha a possibilidade de abrir uma liga eu mesmo, desde que houvesse um lugar apropriado e um professor certificado pela Pokémon Company. O lugar tinha, o mesmo do pessoal do Magic, faltava só o cara certificado. Estudei para as provas e BIRL! Passei. Nesse momento sou certificado Professor Rank Basic de Pokémon e posso abrir ligas e sediar eventos oficiais. Mas restava um empasse: o mestrado. Todo meu tempo praticamente era estudando, então ficava impossível ter que cuidar da papelada pra abrir a liga. Além disso tinha o problema com os jogadores que eu não tinha contato com ninguém.

Acabei desistindo da ideia de fazer em Feira e quem sabe um dia eu não acabo conseguindo uma parceria e abrindo aqui em Ariquemes. As cartas ficaram caras para o orçamento, agora que estamos passando por essa crise. Até tentei vender tudo num momento de desespero por causa de dinheiro, mas nenhum foi vendida. Quem sabe elas não serão melhor usadas no futuro, não é.

Cartas Trainer e Stadium que estava vendendo naquele dia fatídico

Cartas Trainer e Stadium que estava vendendo naquele dia fatídico

A New Hope

E agora, no presente estou aos poucos voltando para a série. O mestrado está na reta final e as aulas começando a estabilizar (sou professor e peguei algumas disciplinas novas esse ano). Já iniciei os preparativos para o final ano para o lançamento de Sun & Moon (e vou pegar Sun), e fiz questão de comprar o Alpha que deve chegar no mês que vem. Talvez agora eu me dedique não apenas ao TCG mas também ao VG de forma mais profunda. Sun & Moon vai trazer ótimos recursos para incluir mais pessoas no competitivo.

A parte ruim de tudo isso, dessa minha vontade insana de colocar as pessoas do meu convívio pra jogar Pokémon é que (1) dificilmente alguém vai estar interessado em adquirir um console portátil que NINGUÉM conhece (de Rondônia) e (2) se for para TCG, poucos estariam dispostos a investir em booster ou carta avulsa pra poder melhorar as partidas. Apesar das incertezas, mesmo que ninguém desse estado se importe, eu vou continuar com meu sonho de ser treinador. Dá pra ser treinador jogando sozinho? Acredito que não. Vou comparar minhas habilidades com quem? Vou discutir estratégia com quem? Por enquanto estou nessa, mas com todo gás pra seguir jogando Pokémon!

poltrona-pokemon-mc-lanche-feliz

E vocês, como conheceram Pokémon? O que anda fazendo atualmente na franquia? Deixe seu relato nos comentários.

Deixe seu comentário